página principal

 

A CONTEMPLAÇÃO A IMAGEM DE JESUS

A presente reflexão nasceu do enlevo com Jesus,
que é Misericórdia.
Seremos felizes se também O amares
e se fizeres do teu coração um vale de confiança
que Ele possa inundar com chuva de Misericórdia

IRMÃS DE JESUS MISERICORDIOSO




ELE É A IMAGEM DO DEUS INVISÍVEL (Cl 1, 15)

 

Creio
que é por mim
que sais
desta Imagem,
não queres ser encerrado
na moldura
de qualquer perfeição,
não queres ser apenas
um “retrato de lembrança”
de Deus.
Simplesmente sais
para hoje
Te encontrares comigo.

 

És sempre o primeiro
no amor.
Apressas-te
para amar
como um escravo,
descalço,
pedindo a aceitação
do Dom do Amor.

Saíste ao meu encontro.
Agora só falta o segundo passo,
quer dizer, o meu passo.



 

Uma escuridão aterradora
que cresce diante do olhar
já assustado pelo temor.
Nessa escuridão
estão mergulhadas as cores
da nossa vida,
o quotidiano azul-escuro
dividido por uma faixa
de verde esperança,
com o laranja de um sorriso.
Somente agora vejo
que as cores da minha vida
são um nada diante de Ti,
que és a luz do mundo.
Eu Te convido:
entra na minha vida
Acenda-se em mim a chama
da Misericórdia.

Tu procuras-me com o olhar,
com um olhar repleto de amor.
Olhas
pacientemente,
suavemente,
sem ciúme
e sem procura de si mesmo,
sem Te irritares,
sem Te lembrares do mal.
Tudo suportas,
em tudo acreditas,
sempre em mim
depositas a esperança.
Olhas para mim
com amor.

 

Falas com o gesto.
Não preciso de investigar
até que nível
devo procurar
o Teu reconhecimento,
encantar-Te comigo.
Tu me aceitas como sou,
sempre me abençoas
e sempre perdoas.

 

Diante de mim Te desvendas
e me convidas
para o centro do amor.
Aqui está o meu lugar,
Tu me preparaste esse lugar
e ninguém o ocupará.
Tu me gravaste nas Tuas mãos,
eu me gravei como
uma ferida no Teu lado.
Foi doloroso o Teu
amor para comigo,
por isso tenho tanta certeza dele,
nele quero apoiar-me.
Abraça-me, ó Deus.

 

Tenda de encontro,
feixes de raios
que penetram tudo,
que entram tímidos
nos corações fechados
pelo buraco da fechadura.
Correntes de graças.
Não são presentes baratos.
Tu dás-Te a Ti mesmo,
Tu és o Dom,
volto-me para Ti
como a flor para o sol,
quero extrair vida
dos Teus raios
e Te peço:
cobre-me como um escudo
com a Tua misericórdia.

 

JESUS, EU CONFIO EM VÓS


Senha
que abre o coração de Deus
de par em par.
Tu és, Senhor,
o único digno de confiança
e não existe nome nenhum
em quem eu possa confiar.
Meu Jesus,
meu Salvador,
meu Rei,
minha misericórdia.



“Alma pecadora, não tenhas medo do teu Salvador; Eu sou o primeiro a aproximar-Me de ti, pois sei que por ti mesma não és capaz de te elevar até Mim. Filhinha, não fujas de teu Pai, dispõe-te a dialogar a sós com o teu Deus de Misericórdia, que quer dizer-te palavras de perdão e cumular-te com graças” (Diário, 1485).

“Abri o Meu Coração como fonte viva de Misericórdia. Que dela extraiam vida todas as almas que, com grande confiança, se aproximem desse mar de Misericórdia ” (Diário, 1520).

“As graças da Minha misericórdia colhem-se com o único vaso que é a confiança. Quanto mais a alma confiar, tanto mais receberá” (Diário, 1578).

 

 

<< tabela de conteúdo

Para cima

 

Direitos de autor protegidos: © edição do texto − Urszula Grzegorczyk
Consultoria − Irmã Maria Kalinowska, Congregação das Irmãs de Jesus Misericordioso
Cópia dos textos permitida exclusivamente com o fornecimento do nome completo da fonte de origem
© Tradução: Prof. Mariano Kawka, Mariana Biela